Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Perfuração causou rompimento de barragem em Brumadinho

Simulações feitas em computador apontam a perfuração como gatilho da liquefação, processo em que os sedimentos sólidos passam a se comportar como fluídos
Perfuração causou rompimento de barragem em Brumadinho
BRUMADINHO, MG, 27.01.2019: BARRAGENS-MG - Bombeiros fazem busca por vítimas que estão soterradas na lama próximo do bairro Horto, em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte. Barragem da Vale, da mina Corrego do Feijão, rompeu na sexta-feira 25. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress)

Relatório final de um estudo conduzido pela Universidade Politécnica da Catalunha reforça a conclusão da Polícia Federal de que uma perfuração da Vale causou o acidente na barragem da Mina Córrego do Feijão, em 25 de janeiro de 2019, em Brumadinho (MG).

Simulações feitas em computador apontam a perfuração como gatilho da liquefação, processo em que os sedimentos sólidos passam a se comportar como fluídos e sobrecarregam a estrutura.

“Sob condições de tensão e hidráulicas semelhantes às do fundo do furo B1-SM-13 durante a perfuração, as análises numéricas mostram que, usando o modelo constitutivo e os parâmetros adotados para os rejeitos, pode ocorrer a liquefação local devido à sobrepressão de água e sua propagação pela barragem”, diz o relatório.

O perfil do solo no local também era especialmente desfavorável. “O mecanismo de colapso obtido mostra uma ruptura dentro da barragem começando na crista e se estendendo até um local logo acima do dique de partida.”

A instituição foi escolhida pelo MPF com base em sua expertise e o estudo foi custeado pela Vale, conforme ficou estabelecido em acordo firmado com a mineradora. O rompimento da barragem deixou 270 mortos e provocou degradação ambiental em diversos municípios mineiros.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO