Periódica e ordinária, episódica e extraordinária

Por muito tempo, o PT tentou se safar do mensalão, negando que se tratasse da compra de parlamentares. O partido minimizava, dizendo se tratar de caixa dois de campanha.

Na denúncia apresentada por Rodrigo Janot, fica claro que o petrolão era ambos.

O Estadão publicou o trecho em que o procurador-geral explica a periodicidade da propina repassada aos políticos:

“De maneira periódica e ordinária, e também de forma episódica e extraordinária, sobretudo em épocas de eleições ou de escolhas das lideranças.”

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200