Pesquisadores citados em plano não têm poder de decisão, diz Saúde

O Ministério da Saúde acabou de divulgar uma nota na qual afirma que os especialistas citados no plano nacional de vacinação não tiveram “poder de decisão na formalização” do documento.

De acordo com a pasta, os pesquisadores são técnicos convidados, “envolvidos de alguma forma, técnica e cientificamente com alguns dos eixos de discussão do plano de vacinação”.

Vale destacar que os convidados especiais foram indicados pelo Programa Nacional de Imunizações para participarem de debates, com cunho opinativo e sem qualquer poder de decisão”, diz.

O ministério afirmou ainda que não apresentou uma data para começar a vacinação pois nenhum imunizante foi aprovado pela Anvisa e que a pasta “não trabalha com fulcro em especulações desprovidas de confirmações técnicas e científicas”.

Vale lembrar que se trata de um plano de vacinação emergencial que necessariamente precisa acompanhar as especificações da vacina que venha a ser aprovada pela Anvisa, ainda não disponível no mercado nacional de imunobiológicos.

 

Leia mais: Crusoé revela documentos de leniência que a holding JBS omitiu da Justiça. Há ainda novos detalhes de repasses feitos a ministros do atual governo e ao Instituto Lula.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO