ACESSE

Pesquisadores sequenciam genoma do novo coronavírus que infectou brasileiro

Telegram

Pesquisadores do Instituto Adolfo Lutz, do Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da USP e da Universidade de Oxford conseguiram sequenciar o genoma do novo coronavírus que chegou ao país, registra o Estadão.

O sequenciamento foi feito em apenas 48 horas depois a confirmação do primeiro caso brasileiro da doença –o homem de 61 anos, morador de São Paulo, que voltou da Itália recentemente.

O jornal paulistano explica que conhecer o conjunto de todos os genes de um vírus ajuda a entender como ele se dispersa e a detectar mutações –o que, por sua vez, facilita o desenvolvimento de vacinas e tratamentos.

“Quanto mais genomas tivermos, mais podemos entender como a epidemia vai evoluindo no mundo”, explicou ao Estadão a pesquisadora Ester Sabino, do Instituto de Medicina Tropical.

Leia também: Quem ganha com os arroubos de Bolsonaro?

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 11 comentários