Petrobras quer limpar a barra com filminho

Não é piada, quem noticiou foi Lauro Jardim: a Petrobras pediu às suas agências de propaganda (no plural, pois é) para que bolem uma grande campanha, a ir ao ar no final de fevereiro, de recuperação da imagem da empresa. O conceito escolhido é o de “superação”. A palavra surgirá para falar das conquistas da empresa na exploração de petróleo, mas a mensagem nem tão subliminar assim é que a Petrobras saiu ilesa de todos os escândalos de corrupção.
A quem eles pretendem enganar? Aos bovinos, é claro. A metade do país que ainda caminha sobre duas pernas sabe que a Petrobras, ao superar todos os limites da decência e da boa governança, perdeu quase dois terços do seu valor de mercado e continuará no noticiário policial por muito tempo — a partir de fevereiro, aliás, a sua imagem ficará ainda mais amarfanhada, visto que começarão a ser divulgados os nomes dos políticos que participaram do butim petrolífero. Além disso, O Antagonista suspeita que filminho publicitário não convence a Justiça americana, onde corre mais de uma dezena de processos contra a empresa.
Propaganda é a alma do negócio, quando há negócio — e não negociatas insuperáveis, tanto pelos valores envolvidos quanto pela desfaçatez dos seus protagonistas.


O que gostaríamos de fazer com a Petrobras

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200