Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Petroleiros prometem recorrer e dizem que greve continua

Após a decisão do ministro Ives Gandra da Silva Martins Filho, do TST, que declarou que a greve dos petroleiros é ilegal e abusiva, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) afirmou, por meio de nota, que a paralisação será mantida.

Segundo o comunicado da entidade, houve uma orientação para que “os petroleiros mantenham a greve e sigam as recomendações dos sindicatos em relação às tentativas de intimidação e assédio dos gestores da Petrobras”.

“Na greve de novembro do ano passado, quando o ministro Ives Gandra decidiu isoladamente definir como ilegal a greve dos petroleiros, ele foi derrotado por seus pares na Seção de Dissídio Coletivo (SDC) do TST”, diz o texto da FUP. “Qualquer decisão sobre a greve será deliberada coletivamente em assembleias, previamente convocadas pela FUP e seus sindicatos.”

Na decisão de ontem, como noticiamos, Gandra Martins escreveu que a paralisação “tem motivação política e desrespeita ostensivamente a lei de greve e as ordens judiciais de atendimento às necessidades inadiáveis da população em seus percentuais mínimos de manutenção de trabalhadores em atividade”.

Em nota, a Petrobras informou que já notificou as entidades sindicais e aguarda o retorno imediato dos grevistas ao trabalho.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO