Petróleo em Paraguaçu

O novo presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, é de Paraguaçu Paulista. Em 1930, os avós maternos do antagonista Diogo, imigrantes portugueses, radicaram-se em Paraguaçu Paulista. A mãe e o irmão do antagonista Diogo nasceram em Paraguaçu Paulista.

É a primeira e última vez que a Princesinha da Alta Sorocabana ganha destaque no noticiário nacional. O antagonista Diogo não poderia abster-se de prestar-lhe a devida homenagem.

No ano passado, Aldemir Bendine, o Dida, foi a um prédio na Zona Sul de São Paulo e, segundo seu motorista, saiu de lá com uma sacola cheia de notas de 100 reais. Em seguida, mandou o motorista entregar a sacola cheia de notas de 100 reais a Marcos Fernandes Garms. Sim: Marcos Fernandes Garms, o Marquinhos, é outra glória de Paraguaçu Paulista. Seu pai foi prefeito da cidade por cinco mandatos. E ele é dono da usina de cana Cocal, que assim como a empresa de Val Marchiori, igualmente amiga de Aldemir Bendine, também recebeu empréstimos do BNDES.

Se Aldemir Bendine foi posto na Petrobras porque sabe ser fiel aos amigos, em particular aos que o ajudaram a fazer carreira no passado, a sacola cheia de notas de 100 reais que passou amigavelmente de paraguaçuense a paraguaçuense é a melhor prova de que Dilma Rousseff fez a escolha certa. Marquinhos garante por Dida.

Prospecção de petróleo em Paraguaçu (1957)

Faça o primeiro comentário