PF conclui inquérito e não aponta culpados pelo incêndio em Alter do Chão

A Polícia Federal concluiu a investigação sobre o incêndio ocorrido no ano passado em Alter do Chão, área federal de preservação ambiental no Pará.

Segundo a Folha, o relatório não aponta culpados, por não haver “definição significativamente clara de autoria”.

A Polícia Civil também investigou o caso. Em novembro, quatro brigadistas voluntários chegaram a ser presos, acusados de terem iniciado o incêndio. A investigação teria se baseado em depoimentos de ruralistas e grampos telefônicos.

A investigação da Polícia Federal, por outro lado, partiu de perícias das áreas apontadas em análise de satélites como prováveis pontos de origem do incêndio.

Os investigadores concluíram que o incêndio iniciou-se em dois pontos fora da Capadócia.

“O fato de dois focos bastante próximos simultâneos e a ausência de moradias no entorno que pudessem fazer uso controlado do fogo reforçam a tese de incêndio proposital ou, na melhor das hipóteses, uso ou descarte irresponsável de dispositivo de ignição.”

Leia mais: OS R$ 42 MILHÕES DO ADVOGADO DE BOLSONARO
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO