Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

PF faz apreensão recorde de R$ 150 milhões em criptoativos e mais R$ 13 milhões em espécie

Operação Kryptos desarticulou organização criminosa responsável por fraudes bilionárias envolvendo criptomoedas e prendeu cinco pessoas
PF faz apreensão recorde de R$ 150 milhões em criptoativos e mais R$ 13 milhões em espécie
Divulgação/PF

A Polícia Federal deflagrou hoje a Operação Kryptos, com objetivo de desarticular organização criminosa responsável por fraudes bilionárias envolvendo criptomoedas. Cinco pessoas foram presas, sendo três no Rio e duas em São Paulo. No cumprimento dos 15 mandados de busca, foram apreendidos 591 bitcoins, ou R$ 147,7 milhões na cotação de hoje. 

Nos endereços dos alvos, foram encontrados cerca de R$ 14 milhões em espécie, 21 veículos de luxo, além de joias, relógios de alto valor, equipamentos eletrônicos, celulares e documentos.

Segundo a investigação, uma empresa, com sede na Região dos Lagos/RJ, seria responsável pela operacionalização de um sistema de pirâmide financeira ou “esquema ponzi”, baseado na oferta pública de contrato de investimento, “sem prévio registro junto aos órgãos regulatórios, vinculado à especulação no mercado de criptomoedas, com a previsão de insustentável retorno financeiro sobre o valor investido”.

“Nos últimos seis anos, a movimentação financeira das empresas envolvidas nas fraudes apresentou cifras bilionárias, sendo certo que aproximadamente 50% dessa movimentação ocorreu nos últimos 12 meses”, diz a PF.

Os mandados foram expedidos pela 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro e decorreram de um esforço conjunto entre a Polícia Federal, o Ministério Público Federal, a Receita Federal e a Procuradoria da Fazenda Nacional.

Os investigados poderão responder pelos crimes de gestão fraudulenta de instituição financeira clandestina, emissão ilegal de valores mobiliários sem registro prévio, organização criminosa e lavagem de capitais — com pena de até 26 anos de prisão.

 

Mais notícias
TOPO