PF indicia Paulinho por corrupção, lavagem e caixa 2 da JBS

A Polícia Federal indiciou Paulinho da Força por corrupção, lavagem de dinheiro e caixa 2 por doações que somaram R$ 1,7 milhão da JBS para suas campanhas de 2010 e 2012.

O relatório conclusivo da PF é fruto da Operação Dark Side, autorizada em julho pela Justiça Eleitoral em São Paulo, e que fez apreensões na casa do deputado, no gabinete em Brasília e na sede da Força Sindical.

Junto com Paulinho, foram indiciados, pelos mesmos crimes, seu cunhado, o advogado Cristiano Vilela de Pinho, e o tesoureiro do Solidariedade, José Gaspar Ferraz de Campos. Segundo a PF, eles intermediaram o recebimento do dinheiro da campanha.

“Pagamentos teriam ocorrido por meio da simulação da prestação de serviços advocatícios e também mediante o pagamento de valores em espécie, contando para isso com doleiros contratados pelo referido grupo [J&F]”, diz a PF.

Leia mais: Bolsonaro, a ala anti-Lava Jato do STF e o Centrão juntos para manter tudo como está
Mais notícias
TOPO