PF mira apoiadores de intervenção militar e de prisão de ministros do STF

PF mira apoiadores de intervenção militar e de prisão de ministros do STF
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A Polícia Federal deflagrou hoje uma operação para investigar um grupo que, nas redes sociais, propagandeia a intervenção militar e a prisão de ministros do STF.

Um dos alvos é Renan da Silva Sena, que trabalhou no ministério de Damares Alves.

“Apura-se que o grupo incitava à animosidade entre as Forças Armadas e as instituições civis, em especial, o Supremo Tribunal Federal”, diz a PF, em nota.

Estão sendo cumpridos três mandados de busca e apreensão em Brasília, Uberlândia (MG) e Taboão da Serra (SP). Os alvos são investigados por crimes previstos na Lei de Segurança Nacional.

As investigações começaram depois que dois dos investigados gravaram um vídeo, em frente ao STF, pedindo intervenção militar e a prisão de ministros do Supremo.

“Com o aprofundamento das análises, foi possível constatar a participação deles em diversos atos do tipo, inclusive com a arrecadação de fundos para financiar o movimento”, acrescentou a PF.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 85 comentários
TOPO