ACESSE

PF não é "órgão de inteligência do Presidente da República"

Telegram

Alexandre de Moraes, na liminar que suspendeu a posse de Alexandre Ramagem, resumiu perfeitamente a denúncia de Sergio Moro, dizendo que a PF não é “órgão de inteligência do Presidente da República”.

O ministro do STF disse também que o próprio Jair Bolsonaro confirmou o abuso:

“São fatos notórios, além de documentados na inicial, que, em entrevista coletiva na última sexta-feira, dia 24/4/2020, o ainda Ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Fernando Moro, afirmou expressa e textualmente que o Presidente da República informou-lhe da futura nomeação do delegado federal Alexandre Ramagem para a Diretoria da Polícia Federal, para que pudesse ter ‘interferência política’ na Instituição, no sentido de ‘ter uma pessoa do contato pessoal dele’, ‘que pudesse ligar, colher informações, colher relatórios de inteligência’.

Essas alegações foram confirmadas, no mesmo dia, pelo próprio Presidente da República, também em entrevista coletiva, ao afirmar que, por não possuir informações da Polícia Federal, precisaria ‘todo dia ter um relatório do que aconteceu, em especial nas últimas vinte e quatro horas'”.

Até as mensagens de Carla Zambelli entraram na decisão.

 

Leia também: Bom jornalismo: sua vacina contra fake news. Imunize-se

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 117 comentários