PF pede mais 90 dias para investigar financiamento à defesa de Adélio

Telegram

A PF em Minas Gerais pediu à Justiça mais 90 dias para concluir o inquérito que investiga quem financiou a defesa de Adélio Bispo de Oliveira, o homem que tentou matar Jair Bolsonaro, informa o G1.

O primeiro inquérito da PF concluiu que Adélio agiu sozinho no momento do atentado a Bolsonaro, em Juiz de Fora, e que a motivação “foi indubitavelmente política”.

Em 21 de dezembro, a PF cumpriu dois mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Zanone Manuel de Oliveira Júnior, o advogado de Adélio.

O sucesso (ou insucesso) do 'posto Ipiranga' vai determinar se o Brasil se entrega ao passado de vez ou se nos lançamos ao futuro. LEIA AQUI

Na época da operação, Zanone afirmou ter acompanhado toda a ação dos policiais federais e voltou a dizer que o nome de quem o contratou para defender o agressor é sigiloso.

Comentários

  • Serena -

    Uma vergonha ganhar dinheiro defendendo assassinos, traficantes, ladrões de bilhões. Milhões de pessoas podem testemunhar contra o Adélio. Não há chance para defesa. Prisão perpétua.

  • João -

    Devem estar usando isso para ter mais tempo de investigação... Não é possível... Desde o início essa burrice de não ver que a publicidade do caso paga qualquer defesa.

  • Paulo -

    É incompetência da PF ou interesses escusos??

Ler 108 comentários