ACESSE

PF prende juiz federal suspeito de vender sentenças envolvendo precatórios

Telegram

O juiz Leonardo Safi de Melo, da 21ª Vara Cível Federal de São Paulo, foi preso hoje pela PF sob suspeita de participar de um esquema de venda de sentenças envolvendo precatórios.

A ordem de prisão partiu da desembargadora Therezinha Cazerta, do TRF-3. O inquérito tramita sob sigilo.

A PF cumpriu 20 mandados de busca e apreensão, um de prisão preventiva e cinco de prisão temporária. Entre os presos, além de Safi de Melo, estão um advogado e um diretor de cartório.

Sessenta policiais federais participaram da operação, realizada em São Paulo, Mairiporã (SP) e Brasília.

Apenas em um dos casos analisados, que envolve desapropriação de imóveis rurais, os investigados teriam recebido 1% de propina do valor de um precatório de R$ 700 milhões.

Segundo os investigadores, a organização criminosa se aproximava de uma das partes do processo, contando com a colaboração de advogados, e solicitava vantagens para expedir os precatórios.

Leia mais: A estratégia de Bolsonaro para chegar ao fim do mandato

Comentários

  • Dalila -

    Precatórios são sempre motivos de corrupção.

  • Tania -

    E a pena para o juiz.... férias remuneradas eternamente (aposentadoria compulsória)

  • Carmina -

    Que droga é esta? Um juiz federal negociando precatórios?

Ler 21 comentários