“PF saiu da agenda do governo”

Carlos Eduardo Sobral, presidente da Associação dos Delegados da Polícia Federal, disse à Folha que a Polícia Federal “saiu da agenda do país, do governo federal”.

“A falta de recursos compromete o combate à corrupção, compromete o controle de fronteiras, compromete os serviços públicos. Nós deixamos de ser prioridade.”

Sobral também comentou a possibilidade de troca no comando da corporação:

“Qualquer tentativa de interferência terá reação não só da própria instituição, mas das entidades de classe, dos delegados, da imprensa e da sociedade, que não vai permitir qualquer ação contra a PF. Já temos uma cultura que não permite esse tipo de interferência.”

Faça o primeiro comentário