PF vai ouvir donos das gráficas

Em seu despacho, o ministro Herman Benjamin ressaltou que as diligências devem se ater à constatação, in loco, do objeto social e da capacidade operativa das empresas, com a eventual colheita de depoimentos.

Benjamin vetou a condução coercitiva dos investigados.