PF vê indício de que marqueteiro de Aécio recebeu sem prestar serviço

O executivo Sérgio Neves disse, em depoimento à PF que, a pedido de Aécio Neves, a Odebrecht repassou dinheiro por meio de caixa 2 para a campanha de Antonio Anastasia ao governo de Minas.

O pagamento de R$ 1,8 milhão teria sido combinado diretamente com o executivo Benedicto Junior, da Odebrecht, e deveria ser feito por meio de um contrato com o marqueteiro de Aécio, Paulo Vasconcelos do Rosário, registra o G1.

“Em um depoimento prestado no mês passado, o empresário José Enrique Castro Barreiro confirma que fez um plano real de comunicação para a Odebrecht em 2009. Mas só recebeu por esse plano R$ 248 mil, um sétimo do valor de Paulo Vasconcelos”.

Para a PF, esse é um indício de que o marqueteiro de Aécio recebeu sem prestar o serviço.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Outubro vem aí. É hora de votar em gente menos inepta e corrupta. Um basta a filho de Papai-Papaizão. Chega de zumbis, brilhosos ou não. Zumbis, na tumba! Vampiros, empalados! Que catarse! E grátis!

Ler mais 8 comentários
  1. Outubro vem aí. É hora de votar em gente menos inepta e corrupta. Um basta a filho de Papai-Papaizão. Chega de zumbis, brilhosos ou não. Zumbis, na tumba! Vampiros, empalados! Que catarse! E grátis!

  2. Geraldo Aecio ORCRIMin, Geraldo Rodoanel ORCRIMin, Geraldo Roubamerenda ORCRIMin, Geraldo Trensalão ORCRIMin, Geraldo PCC ORCRIMin, Geraldo Temer ORCRIMin, Geraldo Serra ORCRIMin, Geraldo Lula

  3. •••••••••••••••••••••••••••••••••••••••
    • É o pixuleco do Teco-teco da cocaína
    •••••••••••••••••••••••••••••••••••••••