PF: versões de Luleco e lobista são vazias

A Época reproduz análise da Polícia Federal sobre os depoimentos de Luis Cláudio Lula da Silva e do lobista Mauro Marcondes sobre o suposto contrato de consultoria que rendeu ao caçula de Lula R$ 2,5 milhões.

Diz a representação da PF, assinada pelo delegado Marlon Oliveira Cajado:

“As versões por eles apresentadas se mostram contraditórias e vazias ao ponto de, ao invés de elucidar os reais motivos de pagamentos da Marcondes e Mautoni para a LFT, na verdade serviram para gerar mais celeuma, já que não há uma definição precisa sobre quais e quantos serviços foram de fato contratados, quais eram os reais objetos de estudos e ao que eles se destinavam e qual é a relação deles com o projeto de um centro de convenções, e a inexistência, tanto na sede da Marcondes e Mautoni quanto na da LFT Marketing Esportivo, de documentação comprobatória que desse mínimo lastro ao serviço contratado.”

A pergunta é: quem será preso primeiro, Lula ou Luleco?

Faça o primeiro comentário