Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Pfizer: "O benefício da vacina permanece estabelecido"

Em junho, Anvisa autorizou vacina da Pfizer para aplicação em adolescentes a partir dos 12 anos
Pfizer: “O benefício da vacina permanece estabelecido”
Foto: Myke Sena/MS

A Pfizer Brasil enviou nota a O Antagonista nesta quinta (16) sobre a retirada dos adolescentes sem comorbidades do plano nacional de imunização.

A vacina da Pfizer é a única até agora autorizada pela Anvisa para aplicação em adolescentes no Brasil. Segundo dados do Ministério da Saúde, mais de 3,5 milhões de adolescentes já receberam uma dose desse imunizante. Desses, 2,4 milhões estão no estado de São Paulo.

Hoje, o ministro Marcelo Queiroga se enrolou ao tentar explicar ‘evidências científicas’ para não vacinar adolescentes sem comorbidades.

Em sua primeira versão, em entrevista ao JPB1, da TV Cabo Branco, afiliada da Globo na Paraíba, Queiroga disse que a decisão foi tomada porque estados e municípios começaram a vacinar adolescentes antes de 15 de setembro, data inicialmente marcada pelo ministério para vacinar adolescentes.

Leia na íntegra a nota da Pfizer Brasil:

“A Pfizer está ciente de relatos raros de miocardite e pericardite, além de outros possíveis eventos adversos, após a aplicação de vacina de RNA mensageiro contra a COVID-19, e leva o acompanhamento e monitoramento destes casos muito a sério.

Especificamente sobre o caso de óbito em São Bernardo do Campo, a companhia está acompanhando, mas, até o momento, não foi estabelecida uma relação causal entre o ocorrido e o imunizante da Pfizer.

A ComiRNAty, vacina da Pfizer/BioNTech contra a COVID-19, recebeu em 11 de junho de 2021 a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para uso em adolescentes de 12 a 15 anos no Brasil.

A autorização regulatória da vacina para adolescentes já havia sido concedida pelo FDA e pela EMA (agências regulatórias de saúde dos EUA e União Europeia), além de países como Reino Unido, Canadá, Chile, Uruguai, Israel, Dubai, Hong Kong, Filipinas, Cingapura e Japão.

A vacina demonstrou eficácia de 100% em estudo clínico com jovens dessa faixa etária. Os ensaios de fase 3 foram realizados em 2.260 adolescentes, nos Estados Unidos, e apresentaram respostas robustas na produção de anticorpos com perfil de segurança favorável, muito semelhante ao observado nos outros grupos etários.

Com centenas de milhões de doses da vacina Pfizer BioNTech COVID-19 administradas globalmente, o benefício da vacina ComiRNAty permanece estabelecido.

A definição da utilização e da disponibilização da vacina no Brasil é feita com base em critérios de recomendação do Programa Nacional de Imunizações (PNI)”.

Leia mais:

Saúde retira adolescentes sem comorbidades do plano de vacinação contra Covid

Governo de São Paulo lamenta decisão do Ministério da Saúde sobre adolescentes

Prefeitura do Rio mantém vacinação de adolescentes de 14 anos

Do ‘top 5’ da vacinação, apenas SP recebeu menos doses da Pfizer na última remessa

Mais notícias
TOPO