PGR arquiva representação contra Flávio Bolsonaro por faltar a acareação

A PGR arquivou uma representação que acusava Flávio Bolsonaro do crime de desobediência por ter faltado a uma acareação com Paulo Marinho, informa O Globo.

O empresário, ex-bolsonarista, acusa o senador e filho 01 de Jair Bolsonaro de ter se beneficiado do suposto vazamento da Operação Furna da Onça –que revelou as “movimentações atípicas” de seu ex-assessor Fabrício Queiroz.

A acareação estava marcada para setembro. Na ocasião, Flávio alegou que tinha viagem oficial ao Amazonas e pediu remarcação da data.

Ao arquivar o caso, a PGR alegou que o senador foi ouvido no caso apenas na condição de testemunha e, por isso, a Constituição lhe confere a prerrogativa de marcar dia e horário para ser ouvido.

Leia mais: Dinheiro na cueca: 'aqui não tem corrupção'?
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 48 comentários
TOPO