PGR cita conversa em que Pezão considera ajudar Cabral

Em trecho da petição encaminhada pela PGR pedindo a prisão de Pezão, Raquel Dodge transcreve uma conversa telefônica em que o governador considera ajudar Sérgio Cabral.

“Vou entrar no circuito, tá bom”, diz Pezão em gravação.

A conversa aconteceu logo depois de Cabral ter sido transferido de cela em Bangu 8 por causa de um desentendimento com procuradores.

Segundo a peça, a conversa telefônica mostraria que “as atuais ligações de Pezão com a organização criminosa segue ativa ainda hoje” e que o governador “desfruta de vínculos com o condenado e associado Sérgio Cabral”.

Você tem 1 semana para conhecer a estratégia de um político para retomar o poder em Brasília. Leia aqui

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 19 comentários
  1. Nossa segunda Língua, está longe de ser o Guarani,Xavante e Yanomami…Está mais para o Pajubá dos gays,travestis e Gírias de Bandidos “Vou entrar no circuito, tá bom”. Que País é Esse?

  2. Que circuito é este que pesão se refere?? Qual máfia controla o circuito judiciário?? Qual a porta para um poder entrar dentro do outro e ajudar e proteger irmaos?? Começa com maça

  3. Certo. Ali tem maracutaia. Mas, convenhamos, depois do pedido de Raquel Dodge ao STF para manter o auxílio-moradia da PGR, tais afirmações ficam um tanto quanto sem moral, verdade?