Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

PGR defende no Supremo o arquivamento de inquérito contra Renan Calheiros

Senador pelo MDB de Alagoas e relator da CPI da Covid foi investigado por supostas propinas relacionadas à hidrelétrica de Belo Monte
PGR defende no Supremo o arquivamento de inquérito contra Renan Calheiros
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

A Procuradoria-Geral da República (PGR) defendeu hoje o arquivamento de um inquérito contra o senador Renan Calheiros (MDB-AL) por supostas propinas relacionadas à hidrelétrica de Belo Monte. O pedido da PGR foi apresentado hoje ao Supremo Tribunal Federal.

A manifestação da PGR concorda com a indicação de arquivamento feita pela Polícia Federal. O inquérito tramita sob sigilo e está sob responsabilidade do ministro Edson Fachin.

Era apurado na investigação suposto pagamento de propinas por empreiteiras envolvidas na obra a Renan Calheiros.

Se o pedido de arquivamento for aceito — o que é de costume — Renan continuará respondendo a sete inquéritos no STF. A maioria deles investiga denúncias de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Neste ano, o senador do MDB foi indiciado pela Polícia Federal por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo suposto recebimento de R$ 1 milhão da Odebrecht, em 2012, em troca do apoio a um projeto do interesse da empreiteira no Senado.

E, em junho, Luís Roberto Barroso prorrogou por mais 60 dias o prazo de um inquérito da PF contra Renan por envolvimento em desvios no Postalis, o fundo de pensão dos Correios.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO