PGR defende que Queiroz e esposa voltem à prisão

PGR defende que Queiroz e esposa voltem à prisão

A Procuradoria-Geral da República pediu ao Supremo que restabeleça as prisões preventias de de Fabrício Queiroz e sua esposa, Márcia Aguiar.

Os dois tiveram a prisão decretada em 14 de agosto, mas o ministro Gilmar Mendes revogou a ordem e manteve os dois em prisão domiciliar.

Agora, a PGR quer que o ministro revogue sua decisão e mande os dois de volta para a cadeia. O caso é sigiloso e o parecer também está sob sigilo. O pedido, um agravo de instrumento contra a decisão de Gilmar, é assinado pelo subprocurador-geral da República Alcides Martins.

Queiroz e a mulher haviam sido presos no início de julho, por ordem da Justiça do Rio de Janeiro. Dez dias depois, foram soltos pelo então presidente do STJ, João Otávio de Noronha.

A decisão de Noronha foi tomada no plantão. Quando o relator do caso, Felix Fischer, voltou do recesso do meio do ano, restabeleceu a prisão preventiva. Foi essa segunda ordem de prisão a decisão cassada por Gilmar no dia 14 de agosto.

Queiroz é acusado de ser o operado de um esquema de rachadinha mantido no gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio.

Leia mais: Diogo Mainardi: 'O super-Gilmar'
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 43 comentários
TOPO