Para PGR, Daniel Silveira pode ser solto, mas com tornozeleira

Para PGR, Daniel Silveira pode ser solto, mas com tornozeleira
Foto: Plinio Xavier/Câmara dos Deputados

A Procuradoria-Geral da República manifestou-se hoje no Supremo a favor da soltura de Daniel Silveira, desde que ele seja monitorado com tornozeleira eletrônica e não se aproxime do STF.

Na semana passada, ao analisar um pedido de liberdade do deputado, Alexandre de Moraes pediu um parecer da PGR.

O ministro, no entanto, chamou a atenção para o comportamento do deputado após a prisão: estar com dois celulares na cela, o desacato a uma policial quando se recusou a usar máscara na chegada e ainda a declaração a apoiadores de que vai “mostrar para o Brasil quem é o STF”.

Apesar disso, no parecer, o vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros, afirmou que o monitoramento e a distância do prédio do STF são suficientes para garantir “a ordem pública e a regularidade da instrução penal”.

“São providências que guardam, ademais, sintonia com as balizas do processo em curso e são aptas para fomentar o objetivo visado, vale dizer a retração do parlamentar ao escorreito exercício de suas prerrogativas.”

A decisão cabe a Moraes.

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO