PGR não consegue intimar Iracema Portella, denunciada por rachadinha

PGR não consegue intimar Iracema Portella, denunciada por rachadinha

O ministro Ricardo Lewandowski concedeu mais prazo para a PGR no inquérito contra a deputada Iracema Portella (Progressistas). O motivo: ela não foi encontrada em nenhum dos endereços conhecidos e ainda não foi intimada da denúncia apresentada contra ela em junho.

Na quarta, a PGR apresentou a Lewandowski uma nova lista de endereços da deputada e conseguiu mais uma chance de intimá-la pessoalmente. Se não der certo, ela será intimada por edital publicado no Diário Oficial.

Iracema é ex-mulher de Ciro Nogueira, principal liderança do Centrão no Congresso. Ela é acusada de rachadinha junto com o ex-deputado distrital Cristiano Araújo (PSD).

De acordo com a denúncia, Rogério Cavalheiro, assessor do gabinete de Araújo indicado pela deputada, era obrigado a repassar a ela mensalmente parte do salário que recebia na Câmara Legislativa do DF.

Leia mais: O DNA da corrupção: “Se gritar pega Centrão, não fica um meu irmão”
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 18 comentários
TOPO