Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

PGR não considerou "plausível" investigação criminal sobre emendas da reforma da Previdência

PGR não considerou “plausível” investigação criminal sobre emendas da reforma da Previdência
Brasilia 19/03/2019 - Foto: Adriano Machado Procuradora Geral da Republica Raquel Dodge participa de posse do novo presidente do STM ministro Marcus Vinicius Oliveira dos Santos

A Procuradoria-Geral da República rejeitou em julho do ano passado uma investigação criminal sobre a possível venda de emendas para a aprovação da reforma da Previdência na Câmara. A então chefe do MPF Raquel Dodge considerou genéricos os fatos apresentados pelo PSOL.

A PGR, no entanto, em 9 de dezembro deixou para a Procuradoria da República no Distrito Federal avaliar se havia elementos que justificassem uma apuração cível no caso, como se estavam presentes indícios de improbidade administrativa. Na semana passada, a PRDF abriu investigação sobre a atuação de Jair Bolsonaro, Rodrigo Maia e Luiz Mandetta na aprovação da reforma da Previdência.

PGR1 443x353

PGR2 385x353

Ao MPF, o PSOL defendeu que o presidente cometeu crime de responsabilidade na liberação de emendas. Os deputados falam em compra de votos, sendo que o governo liberou mais de R$1 bilhão em emendas, sendo que desse valor, R$444.513.894 não teria autorização legislativa.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO