PGR quer investigar se JBS comprou decisões judiciais

A PGR pediu ao STF para investigar se a JBS comprou decisões judiciais no STJ, por meio da advogada Renata Araújo – aquela filha de desembargadora que trocava mensagens suspeitas com Francisco de Assis Filho, diretor jurídico da empresa.

A informação é do Radar.

É um dia interminável para os irmãos Batista.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. Ler mais 20 comentários
    1. Claro que não! Essa possibilidade não existe. Também acredito que o Lula é o único e mais honesto político da história desse país; que o José Dirceu inventou aquilo tudo e o Zé é inocente; aquelas malas com milhões foi fruto de uma sorte no jogo do bicho; que a Dilma foi a presidente mais culta da história e, que o presidente Temer não tinha o costume de se encontrar nos porões com gente desqualificada. O Brasil não é sério. Terra das possibilidades, onde todas são possíveis.

    2. “Todos faziam, todos sabiam, mas o Estado pouco fazia para combater os atos ilícitos.”
      Nesse país, as notícias a “boca miúda” correm mais rápido que as investigações.

    3. A pergunta que grita é: quando é que vão abrir a caixa preta do judiciário, pois quem tem mais de dois neurônio sabe que se a classe política está podre, por que o judiciário ficaria incólume?

    4. Aos menos neste momento à PGR, Raquel Dodge, está assumindo uma postura de isenção ser isso vai ser mantido ou adiante só o tempo nos mostrará. Que se mantenha firme e forte defendendo o país em prol do povo é que, não trilhe pelo caminho da prestação de favores e submissão a poderosos, seja eles políticos, empresariais ou financeiros, pois, que se faça cumprir a CF: todos são iguais perante a lei. Pois mais que se esteja no mais alto posto ou grau da República, a lei o alcançará, pois, ninguém estará acima dela.

    5. Então meu informante estava certo! Será que a PGR irá mesmo investigar ou irá forjar uma investigação para não revelar, por exemplo, o mercado de TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) comercializados por Procuradores do MPF para dar lastro a ilícitos de toda sorte – como fraude no concurso da PRF/2014 -, sentenças e atos judicias fabricados para atender os interesses de uma das partes? Ou sera, como revelado pelo meu informante, que as decisões contra a família Batista é mesmo assedio, chantagem e LAWFARE para que os Batista não delatem a ORCRIM Togada?

      1. Mande essas provas para O Antagonista, Veja, Isto é, Época e outros veículos de comunicação. Disponibilize no Mega para quem quiser baixar…. dê ao público. Assim vc estará fazendo um grande serviço ao país.

      2. Ainda está no STJ…
        Quem reclama do artigo 53 da CF, imagine pedir autorização para investigar o próprio STF!
        É o ó do borobodo’ da proteção jurídica.

      3. Hoje a tarde recebi 2 notificações totalmente inusitadas do CNJ, será por isso? Declaro publicamente: se realmente for uma investigação seria, posso colaborar com depoimento e compartilhar provas sobre o modus operandi de comercio da jurisdição efetivado por Procuradores através de TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) para dar lastro a fraude em concurso. Também posso depor e compartilhar provas sobre o modus operandi de comercio da jurisdição efetivado no STJ pelos ministros Cesar Asfor Rocha e Luís Felipe Salomão, modus operandi realizado no Tribunal na época da denunciada de compra da sentença da Operação Castelo de Areia! TENHO PROVAS OFICIAIS E CERTIDÕES EMITIDAS PELO STJ E TJMG QUE COMPROVAM O MODUS OPERANDI!

    6. Só a JBS comprou decisões judiciais?
      Qualquer advogado sabe que comprar uma sentença de primeiro grau é virtualmente impossível, um acórdão em TJ, já é algo não tão anormal e que decisão em tribunal superior é como Casas Bahia: quer pagar quanto?

      1. Por isso caro colega que eles nao dao valor a 1º qd eles entram com alguma causa contra o povo e quem os peita, e já preparam logo a 2ª innt. Mas que isso seja normal nao é. e como MORO eles acordarame a cada dia chegam ou nascem mais Moros.

    7. É mais fácil saber quem a JBS Friboi não comprou! A empresa do açougueiro faturou somente em 2016 mais de R$ 170 Bilhões! Essa gente comprou foi toda a REPÚBLICA! Quem assume ter comprado 1.890 políticos, compra juiz, desembargador, promotor, procurador, fiscal de renda, do trabalho, analista do BC, COAF, CARF, etc…