PGR recebe indícios de rachadinha no gabinete de Flordelis

PGR recebe indícios de rachadinha no gabinete de Flordelis

A Procuradoria-Geral da República recebeu hoje material enviado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro que aponta prática de rachadinha no gabinete da deputada Flordelis.

Os indícios surgiram na investigação sobre o assassinato do pastor Anderson do Carmo.

As suspeitas envolvem Carlos Ubiraci Francisco da Silva, filho afetivo de Flordelis, e a neta dela, Rayane dos Santos Oliveira, que foram presos na semana passada sob acusação de participarem do homicídio de Anderson.

Os dois eram funcionários do gabinete de Flordelis na Câmara e, segundo as investigações, estariam recebendo bem menos do que constava no contracheque.

Numa troca de mensagens, Flordelis diz que Carlos recebia R$ 4,5 mil, sendo que o salário líquido do cargo era de R$ 11,7 mil. Rayane, por sua vez, foi para Brasília com a promessa de ganhar R$ 15 mil, mas estaria recebendo somente R$ 2,5 mil.

A partir de agora, a PGR vai analisar o material para decidir se pede formalmente ao STF uma investigação por suposta prática de peculato.

Leia mais: Exclusivo: a coincidência entre os saques de Queiroz e os depósitos em dinheiro vivo para Flávio Bolsonaro
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 14 comentários
TOPO