PGR recorre contra envio de investigação sobre senador à Justiça Eleitoral

Raquel Dodge contestou decisão de Ricardo Lewandowski que remeteu à Justiça Eleitoral investigação contra o senador Marcelo Castro (MDB-PI), suspeito de receber propina da JBS para apoiar a candidatura de Eduardo Cunha à presidência da Câmara em 2014.

O ministro enviou o caso para o TRE do Piauí por ver somente indícios de caixa 2, cuja punição é menor. A PGR diz que o senador é beneficiário de um esquema de corrupção e lavagem que deve ser apurado no próprio STF.

“Sem qualquer dúvida, o pagamento ao deputado Marcelo Castro teve como contrapartida o seu apoio à candidatura de Eduardo Cunha para presidente da Câmara dos Deputados”, diz a procuradora-geral.

Bolsonaro Tem Até 29/3 Para Salvar a Sua Aposentadoria. SAIBA MAIS

Temas relacionados:

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 13 comentários
  1. É escancarado como os três sinistros do STF se mancomunaram pra enfraquecer a Lava Jato, e por óbvio, pra se protegerem dela. Os três têm que ser substituídos pelo bem da Justiça. Não dá mais

  2. Dona Raquel por mais que a Sra se esforce….a turma de segunda não nem aí…. estão acostumados com o crime institucionalizado…vivem das benesses… jatinho… patrocínio. . brioches… Mesadin