PGR recorre de decisão de Gilmar que enviou investigação sobre Baldy para a Justiça Eleitoral

PGR recorre de decisão de Gilmar que enviou investigação sobre Baldy para a Justiça Eleitoral

A PGR recorreu da decisão de Gilmar Mendes que remeteu para a Justiça Eleitoral as investigações sobre Alexandre Baldy, secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo e ex-ministro das Cidades de Temer.

Baldy é acusado de receber R$ 2,6 milhões de propina entre 2014 e 2018.

Em sua decisão, Gilmar disse que os repasses ilícitos seriam, na verdade, doações não contabilizadas de campanha.

No recurso, a subprocuradora Lindôra Araújo afirmou ainda que a denúncia contra Baldy “narra expressamente” o recebimento de propinas em troca de atuação para liberação de valores e contratação de empresas investigadas por desvios no Rio de Janeiro.

“Dos oito excertos colacionados pelo Relator, nenhum deles é suficiente para demonstrar a competência da Justiça Eleitoral para o caso, mormente porque os trechos transcritos – pinçados de manifestação do MPF e dos termos de depoimento dos colaboradores – não podem ser interpretados isoladamente, mas apenas dentro do contexto probatório mais amplo dos autos.”

Leia mais: Combo Crusoé e O Antagonista+: comece a ler por apenas R$ 1,90
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 52 comentários
TOPO