PGR recorre de decisão que suspendeu investigação contra Baldy

PGR recorre de decisão que suspendeu investigação contra Baldy
Foto: Lúcio Távora/ Ministério das Cidades

A PGR recorreu da decisão de Gilmar Mendes que suspendeu as investigações contra Alexandre Baldy, secretário afastado de Transportes Metropolitanos de São Paulo e ex-ministro das Cidades de Temer, informa a Crusoé.

Gilmar suspendeu as apurações por entender que o caso deveria estar na Justiça Eleitoral de Goiás, e não na Justiça Federal do Rio. No recurso, a PGR disse que o caso é de corrupção, e não de delitos eleitorais, e que o ministro não demonstrou as violações ao princípio do juiz natural, apontado na decisão.

Baldy é acusado de receber R$ 2,6 milhões de propina entre 2014 e 2018. Em sua decisão, Gilmar disse que o caso tem que ir para a Justiça Eleitoral porque a denúncia cita “doações extraoficiais” de R$ 500 mil ao ex-ministro quando ele se candidatou a deputado, em 2014.

Leia AQUI para ler a reportagem completa.

Em nota, a defesa de Baldy disse que vê o recurso da PGR “com naturalidade”.

Leia:

A defesa vê com naturalidade o recurso da PGR, uma vez que repete os argumentos do próprio Ministério Público.

A defesa tem certeza que o STF irá manter manter a decisão liminar por entender que, no papel de guardião da constituição, a corte evitará que autoridades apurem fatos que não são de sua competência. Não há qualquer justificativa para que a Lava Jato do Rio apure acusações envolvendo eleições em Goiás ou a Junta Comercial daquele Estado”.

Pierpaolo Cruz Bottini, Alexandre Jobim e Tiago Rocha, advogados de Alexandre Baldy.

Leia mais: Ele age para blindar Bolsonaro? Clique aqui para ler na íntegra
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 9 comentários
TOPO