PGR se manifesta contra pedido de Geddel para anular audiências

Em manifestação enviada hoje ao STF, a Procuradoria-Geral da República pediu a rejeição de um recurso apresentado pela defesa de Geddel Vieira Lima com o propósito de impedir a realização de audiências no âmbito da ação penal à qual ele responde pelos crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Serão ouvidas testemunhas em Brasília, Salvador e São Paulo. O réu, preso na Papuda, vai acompanhar tudo por meio de videoconferência.

Raquel Dodge, na petição (veja AQUI a íntegra), rebate os argumentos apresentados por Geddel, como o que sugere cerceamento de defesa pelo não acompanhamento presencial das audiências.

“Ele terá contato prévio com sua defesa, poderá fazer intervenções e até questionamentos via sua defesa técnica — tudo em tempo real, on line e sensível aos tempos de redução de gastos públicos.”

Geddel, o irmão Lúcio Vieira — deputado candidato à reeleição — e a mãe deles, Marluce Vieira, foram denunciados no fim do ano passado pelos crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa no caso do bunker de 51 milhões de reais em espécie encontrados em um apartamento da família em Salvador.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 7 comentários