ACESSE

PGR tentou desbloquear conta de clã investigado pela Lava Jato

Telegram

Antes de tentar fechar um acordo com o doleiro foragido Rodrigo Tacla Duran, a fim de atingir Sergio Moro, a PGR bolsonarista já havia entrado em conflito com a Lava Jato (leia aqui).

Em sua reportagem sobre o assunto, Malu Gaspar revela que, em abril, Lindora Araújo “procurou a força-tarefa do Rio de Janeiro para sugerir o desbloqueio de uma conta da família do empresário Jacob Barata Filho no banco Safra, na Suíça, com saldo de 33,8 milhões de euros (…).

Segundo testemunhas desse episódio, nas conversas com os procuradores, Lindora Araújo disse que conhecia a família Barata, que o clã estava sofrendo muito e que o patriarca nada tinha a ver com os crimes dos filhos (…).

A ação foi interpretada como tentativa de interferir no processo”.

Leia mais: A estratégia de Bolsonaro para chegar ao fim do mandato

Comentários

  • Ale -

    Robo com problemas. Este post está com atraso de 2 anos ☝️

  • Rafael -

    As milícias costumam ser voluntariosas e agir na penumbra. A Procuradoria Geral do Bolsonaro não pode se inspirar nisso.

  • Nina -

    Bolsonaro e bolsonaristas juntinhos com o PT, a esquerda e todos os bandidos. Só tem bandido sempre governando a gente. FORA BOLSONARO!

Ler 108 comentários