ACESSE

Planalto não afasta servidores que tiveram contato com Bolsonaro

Telegram

O Palácio do Planalto informou que não tem dispensado servidores do trabalho pelo “simples contato” com pessoas que foram diagnosticadas com Covid-19.

A nota foi divulgada após Jair Bolsonaro testar positivo para a doença, ontem.

“Não há protocolo médico, seja do Ministério da Saúde ou da OMS, que recomende medida de isolamento pelo simples contato com casos positivos. A orientação que damos aos servidores é procurar assistência médica quando apresentarem sintomas relacionados à Covid-19, para avaliar necessidade de testagem. Nos casos considerados suspeitos, os servidores são orientados a ficar em casa até o resultado do exame.”

 

No texto, o Planalto também ressaltou que foi publicada uma instrução normativa em março, regulamentando o trabalho remoto durante a pandemia. Mesmo assim, 108 servidores foram diagnosticadas com Covid-19 até a semana passada.

“Até 03/07/2020, do total de quase 3.400 servidores da Presidência da República, existiam 108 casos positivos de Covid-19 (3,8%), com 77 já recuperados e 31 casos em acompanhamento. Não houve mortes e mais de 90% desses casos foram assintomáticos ou apresentaram apenas sintomas leves.”

Por fim, o Planalto disse que instalou 494 unidades de dispensador de álcool em gel e tem “intensificado os procedimentos de limpeza das áreas comuns”.

“Desse modo, a Secretaria-Geral da Presidência da República ressalta que adota as medidas recomendadas ao enfrentamento do novo coronavírus, de modo a assegurar que o ambiente de trabalho na Presidência da República esteja sempre o mais seguro possível para todos os servidores.”

Foto: Adriano Machado / Crusoé

Leia mais: 'A prisão de Fabrício Queiroz encerrou o governo Bolsonaro.' Clique para ler na íntegra

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 19 comentários