Planalto não quer descartar vacina nem fortalecer Doria

Planalto não quer descartar vacina nem fortalecer Doria
Foto: Adriano Machado/Crusoé

No Planalto, os ministros militares trabalham em silêncio para resolver o conflito entre Jair Bolsonaro e Eduardo Pazuello.

A avaliação, segundo auxiliares palacianos, é de que o anúncio da compra da vacina chinesa deu ainda mais “força política” a João Doria, adversário de Bolsonaro.

Em conversas nesta manhã, os ministros explicaram a Bolsonaro que a vacina só será adquirida após a Anvisa reconhecer sua eficácia e liberar o registro.

O principal cenário considerado no Planalto é que o governo faça um novo anúncio, reforçando os critérios para a compra de qualquer imunizante e que a vacinação não será obrigatória.

Assim, o governo não descarta a vacina chinesa, mas tenta enfraquecer o discurso de Doria.

O governador de SP está em Brasília para se encontrar com Rodrigo Maia, Luiz Fux e o presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres.

Leia mais: Dinheiro na cueca: 'aqui não tem corrupção'?
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 35 comentários
TOPO