Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

PM diz que não houve operação onde grávida foi baleada

O porta-voz da Polícia Militar do Rio de Janeiro, major Ivan Blaz, disse que os criminosos fizeram um "ataque gratuito" aos policiais
PM diz que não houve operação onde grávida foi baleada
Reprodução/Redes Sociais

O porta-voz da Polícia Militar do Rio de Janeiro, major Ivan Blaz, afirmou que não houve operação no Complexo do Lins, onde a gestante Kathlen Romeu, de 24 anos, foi baleada na terça-feira (9).

Em entrevista à Globo, Blaz disse que os criminosos fizeram um ataque gratuito aos policiais e que a vítima estava no meio do confronto.

Não houve uma operação policial. Não há uma intenção dos policiais que estavam no local de atingir moradores. É a mesma facção que atua na providência, no Jacarezinho, nos Prazeres.”

Mais cedo, o pai de Luana, Luciano Gonçalves, lamentou a morte da filha e questionou a versão da polícia de que houve uma troca de tiros no local.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.
Mais notícias
>
TOPO