“A PM se encontra com déficit de efetivo”, alega o secretário de Segurança do Rio

A Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro não retirou exclusivamente a escolta de Marcelo Freixo — que contava com a proteção de policiais havia 10 anos.

O general Richard Nunes, atual chefe da pasta, determinou a suspensão da cessão de 87 policiais militares cedidos à Assembleia Legislativa.

Esses PMs têm que se apresentar imediatamente ao Comando da corporação, sob pena de sofrerem punições.

O general alegou que a corporação “se encontra com um déficit de efetivo e, mesmo se convocados todos os aprovados no último concurso, não alcançará o contingente previsto para a corporação, o que traz dificuldades para o cumprimento de sua missão constitucional”.

Leia também:

“Adoraria viver sem seguranças”, diz Marcelo Freixo

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

Ler mais 22 comentários
  1. Coerência, Freixo. Não quer desmilitarizar, então por que usar Pms na escolta? Não quer desarmamento, então pague por seguranças desarmados que custam mais barato ou converse com os bandidos, caso seja escolhido como vítima. Um bom papo com esses meninos e um carinho é o que precisam para abandonar o crime e, se não der certo, fica a sugestão de entregar tudo colaborando na promoção da justiça social e da igualdade entre os cidadãos.

  2. Precisava de um general consciente e honesto para tomR essa atitude. Não é freixo que detesta a polícia? Não é ele quem quer desarmar a polícia e tinha um sequito de policiais para escolta-lo? Agora, vagabundo, pague do seu dinheiro se achar que precisa de proteção!

  3. Agora sim. Por que um político precisa mais de segurança que a população, além dos que já são previstos em função do cargo? Esses privilégios além da conta são absurdos.

  4. Tem que retirar os PMs que carregam mala de Juiz , promotor, vereador , conselheiro do tribunal de contas e desse modo nem será preciso fazer novo concurso. Por que não fazem isso ?

  5. Não vai mais poder ir à praia cercado de seguranças, nem a bares e botecos, nem a reuniões com os globais psolentos. A ordem é trabalho > casa > trabalho. Entendeu, vagabundo?

  6. O Estado do Rio de Janeiro torra mais de 70% de tudo o que arrecada para pagamento da folha salarial dos BARNABÉS da ativa e dos inativos!
    Torra uma nota preta com salários de professores comunistas, com a roubalheira da saúde e apenas 15% de tudo o que arrecada com segurança pública!
    Enquanto o carioca e o brasileiro não se tocarem que a MÁFIA do FUNCIONALISMO PÚBLICO destrói o país, destrói a educação, destrói a saúde e destrói a segurança pública, o RJ e todo o Brasil vão enxugar gelo.
    Um exemplo: o RJ está tomando mais dívidas, pegando recursos futuros do petróleo que ainda nem foram retirados do mar para o pagamento da folha salarial atual dos BARNABÉS do FUNCIONALISMO PÚBLICO ATIVO e INATIVO!
    Não tem como isso dar certo algum dia! É explosivo!

  7. Tá com medo de que?
    Você tem os mesmos direitos do cidadão!
    Então paga do teu bolso!
    Isso você não quer né?
    Não tá acostumado a pagar porra nenhuma do próprio bolso, esse é o problema!
    Simples assim!
    Atenciosamente.

  8. Bom, muito bom. Se o esquerdista quiser proteção, que compre uma arma. E depois vote no Bolsonaro para não perder o direito a ela.

    Graças aos Meus Deuses já tenho as minhas. Já o esquerdista vai ter que correr atras da propria proteção.