Poder de compra do salário mínimo recua

Além de não ter tido crescimento real, o salário mínimo estabelecido pelo governo de Michel Temer para 2018, de R$ 954, perdeu poder de compra, retornando ao patamar de 2015.

É o que aponta um estudo realizado pelo Dieese, segundo O Globo.

Isso ocorre porque, segundo o diretor técnico Clemente Ganz Lúcio, ao conceder o reajuste, que foi de 1,81% sobre os R$ 937 que vigoraram durante 2017, o governo superestimou a desinflação do ano que encerrou.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que serve como base para cálculo do novo mínimo, ficou em 2,07% em 2017, de acordo com o jornal.

“O governo reajustou dentro do permitido, mas trabalhou da forma mais conservadora, para diminuir suas despesas. É necessário, portanto, a revisão do reajuste anunciado, de modo a devolver ao salário mínimo o poder de compra do início do ano passado, o que pressupõe o repasse integral do INPC, além da incorporação da perda de 0,10% que lhe foi imposta em janeiro de 2017”, defende Lúcio.

 

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 14 comentários
  1. No caso do salário mínimo, o governo conseguiu cortar gastos. Espera-se que os celetistas não reclamem. Pelas contas de alguns indivíduos, a economia às custas dos velhinhos aposentados foi de R$4bi. Temer e sua trupe são “heróis”.

  2. Tabela do IR defasada em 90%. CONFISCO!
    A renda média do brasileiro só voltará aos niveis do que era em 2011 em 2022 ou 2023.
    O PT destruiu o Brasil. Depressão, desemprego recorde, violência, déficit fiscal, déficit da previdência, corrupção generalizada, perda de salários….
    E ainda tem vagabundo pensando no Lula de volta. Com apoio dos grandes grupos de mídia, empresários e banqueiros.

  3. Dieese? O dos sindicatos, que está prestes a falir? Primeiro, não tem credibilidade.
    Segundo, o acordado não é caro. Quando foi votado que o mínimo seria aumentado de acordo com o PIB dos últimos 2 anos ninguém chiou. Pelo contrário, os esquerdistas soltaram até rojão.
    Depois que o estelionatário PT afundou o país em sua maior crise da história, querem mudar a regra? Bota na conta do PT, ô Dieese, e exija das economias do Partido Trambiqueiro a diferença pleiteada do salário mínimo.

  4. O FRANKSTEMER PODE ENFIAR ESSE AUMENTO DOS APOSENTADOS
    NO CU DÊLE E DA FAMÍLIA DÊLE….FINANCEIRAMENTE VAI FAZER
    FALTA PARA NÓS APOSENTADOS, MAS MORALMENTE VAI FAZER MUITO
    MAIS FALTA PARA A FAMÍLIA……CRIA DA VACA TERRORISTA SÓ PODIA
    DAR NISSO…

  5. UÉ! UÉ! UÉ! UÉ! UÉ! UÉ! UÉ! Mas a inflação não é quase zero? Essa equipe econômica é incompetente mesmo ou não fala a verdade. O combustível aumenta toda semana, mas os produtos transportados ficam no mesmo preço? Ah, tá!