Põe no cartão

Fernando Pimentel tem de ser cassado.

Algumas semanas atrás, a operação Acrônimo revelou que a Pepper recebeu 520 mil reais do BNDES e repassou 236 mil reais a Carolina Oliveira, mulher de Fernando Pimentel, que comandava o BNDES.

Agora a Época mostra que a promiscuidade entre a Pepper e Fernando Pimentel é ainda pior:

“Na casa de Carolina Oliveira e Pimentel, a PF apreendeu uma tabela com valores. De um lado, aparece o nome Dani – o mesmo apelido da proprietária da Pepper. Os valores de ‘Dani’ somam R$ 242.400. Do outro, há valores de Carol: R$ 143.982,95. Duas anotações chamam a atenção: R$ 11.100 e R$ 20 mil, registrados como ‘cartões’. Na tabela, a diferença dos valores, incluindo as vírgulas, entre ‘Dani’ e Carolina é contabilizada como ‘crédito Carol’: R$ 98.417,05. Ou seja, é como se fosse um controle de caixa, de ‘Dani’ para ‘Carol’, em que despesas de cartões de crédito de Carolina eram pagas pela Pepper e contabilizadas. A Pepper admite ter pago ao menos duas faturas do cartão de crédito da mulher de Pimentel, em razão da ‘amizade’ entre Dani e Carol”.

Pagamento em 12 vezes sem juros

Mais notícias
TOPO