ACESSE

Polícia apura se dinheiro apreendido em confronto de policiais seria para caixa dois

Telegram

A Polícia Civil de SP apura se os R$ 14 milhões apreendidos em Minas após tiroteio envolvendo policiais dos dois estados, na sexta (19), em Juiz de Fora, seriam usados para abastecer caixa dois de campanhas eleitorais.

Segundo o secretário paulista da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, por ora a principal linha da investigação é a conduta dos policiais que escoltavam o empresário paulista em negociação ilegal. Parte dos policiais está presa, sob suspeita de lavagem de dinheiro.

“Se encontrarmos [indícios de caixa dois], a gente vai comunicar a PF e a Justiça eleitoral imediatamente”, disse Barbosa.

O confronto entre policiais aconteceu no estacionamento de um hospital da cidade mineira. Durante a ação, um policial mineiro de 39 anos foi morto.

As investigações indicam que os policiais civis de SP estavam em Juiz de Fora para realizar uma “escolta vip” do empresário que queria trocar a fortuna em dólares por reais.

Em meio às fake news, redobre a vigilância. Saiba como AQUI

Comentários

  • cristian -

    Eu sempre escrevi que o plano pra matar Bolsonaro em juiz de fora era devido as investigações ficarem nas mãos de petistas. Eles cometem seus crimes onde está tudo dominado. Presidente Bancoop Bah

  • Mey -

    Caixa 2 e dinheiro pra dar um cala boca nos planejadores do atentado contra o Bolsonaro em Juiz de Fora. Se puxar o fio chega no Pilantrel

  • francisco.lima5@iclo -

    Essa grana era um cala boca pós a Haddaddélio Bispo ter deixado rastro.

Ler 74 comentários