Polícia busca provas do caso Marielle, diz interventor federal

O interventor federal na segurança do Rio, general Walter Souza Braga Netto, afirmou hoje que a polícia está buscando as provas do caso Marielle Franco e fez críticas a vazamentos de informações à imprensa.

“O caso da Marielle é um caso complicado que está sendo muito bem investigado”, declarou o general, em palestra na Associação Comercial do Rio de Janeiro.

Amanhã se completarão três meses desde que a vereadora do PSOL e seu motorista, Anderson Gomes, foram mortos por tiros de submetralhadora quando se deslocavam de carro pelo centro do Rio.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 8 comentários
  1. A mexicanização do brasil está bem avançada.Lá quando ganhou um presidente que disse que enfrentaria o trafico;e enfrentou,na outra eleição ,ganhou o outro que disse que pararia com o enfrentamento,tal como estava sendo feito.O principal cartel mexicano,los zetas,e comandado pelos integrantes de uma equipe de elite,especialmente criada para combater o trafico.

  2. Chefe da intervenção? Qual? 57 polícias mortos só esse ano, quantos “culpados” foram presos? Tiroteios todo dia, em vários bairros. Onde estão as apreensões dos fuzis? Nada mudou com a intervenção, o combate ao crime(?) é o mesmo que a PM fazia. Dá zero pra intervenção.

  3. Eu apostaria que as provas estão lá com o partido do “socialismo e liberdade”, que tem esquemas com o CV.
    Quem lucrou com a morte dessa menina? Não foi nem a PM e nem as Forças de Segurança.

    1. Para mim o autor é o Deputado Massey Fergunson que só anda rodeado de tratores. E sem dúvida um deles comandou o assassinato.

Os comentários para essa notícia foram encerrados.