ACESSE

Polícia do Rio conclui inquérito sobre assassinato de irmão de Marcelo Freixo

Telegram

A Polícia Civil do Rio de Janeiro concluiu ontem (13) o inquérito que apura o assassinato de Renato Ribeiro Freixo, irmão do hoje deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ).

Renato Freixo foi assassinado em junho de 2006, em Niterói.

Um ex-PM e dois policiais militares foram indiciados por envolvimento no homicídio e na tentativa de homicídio da companheira de Renato. Os nomes dos suspeitos não foram divulgados.

De acordo com a Polícia Civil, os dois PMs atuavam como seguranças no condomínio onde Renato era síndico, e teriam sido demitidos por não estarem legalizados para exercer a função. Isso teria motivado o assassinato.

O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público estadual.

Em um vídeo, Marcelo Freixo reclamou da demora no trabalho da polícia, com o inquérito entregue 14 anos depois da morte de seu irmão.

“Meu irmão foi uma pessoa brutalmente assassinada com 34 anos. Deixou duas filhas pequenas e uma família completamente dilacerada. Foi uma pessoa que só fez o bem no tempo em que esteve vivo e, 14 anos depois, a gente recebe a informação de que o inquérito foi concluído. É muito tarde, viu? (…) A gente aguarda Justiça e não vingança, que é isso que nos diferencia desta brutalidade toda que tomou conta do Rio de Janeiro”.

Leia mais: Por que os depósitos de Queiroz para Michelle Bolsonaro NÃO foram incluídos na investigação da 'rachadinha'? Estratégia

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos

Os comentários estão desabilitados