Polícia encontra ligação do Hezbollah com tráfico no Rio

A Polícia Civil do Rio tem indícios de que Elton Leonel Rumich, preso no ano passado em Ipanema, é um dos elos de facções criminosas do Brasil com o grupo terrorista libanês Hezbollah, mostra reportagem do jornal O Dia, publicada hoje.

Conhecido como Galant, ele é considerado um dos maiores fornecedores de drogas para o PCC e o Comando Vermelho e dominou o tráfico no Paraguai após matar, em 2016, Jorge Rafaat em Pedro Juan Caballero, na fronteira com o Brasil.

A Delegacia Especializada em Armas e Explosivos (Desarme), que prendeu Galant no carnaval de 2018, quando ele fazia uma tatuagem, obteve do Coaf uma lista de nomes com quem ele realizou transações financeiras.

O órgão encontrou 30 mil pessoas, entre elas supostos terroristas investigados por lavar dinheiro do tráfico na Tríplice Fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai.

Os investigadores apuram se a venda de drogas financia o terrorismo e se o Hezbollah opera o contrabando de armas para o PCC e o CV pela fronteira do Brasil com o Paraguai.

Comentários

  • Enilze -

    Desse jeito acabarão descobrindo quem é o verdadeiro chefe do PCC

  • Ricardo -

    Vai chegar no nine

  • Maria -

    Tem cheiro de Verdevaldo no ar ...

Ler 137 comentários