Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Polícia Federal não encontra Wizard, que deixou país em 30 de março

PF tentou cumprir mandado de condução coercitiva na residência do empresário em Campinas
Polícia Federal não encontra Wizard, que deixou país em 30 de março
Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Justiça de São Paulo acolheu pedido da CPI da Covid e determinou a condução coercitiva de Carlos Wizard, mas a Polícia Federal não encontrou o empresário em sua residência, ontem, em Campinas.

Segundo relato feito a Omar Aziz, “ninguém atendeu ao interfone, mesmo após insistentes tentativas”. Quando a equipe deixava o local, uma pessoa identificada como ‘João’ disse ser funcionário da casa de Wizard e que não o vê “há bastante tempo”.

A Polícia Federal informou à CPI que Wizard deixou o país em 30 de março, rumo à Cidade do México, e não retornou.

A defesa do empresário afirmou que o bolsonarista passou alguns dias em solo mexicano, para fazer a quarentena por conta da pandemia, e partiu para os Estados Unidos.

O Antagonista mostrou mais cedo que Omar Aziz pediu a condução coercitiva e a retenção de passaporte do bolsonarista. Em relação ao documento, ainda não há decisão judicial.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO