Polícia vai investigar escola que ocultou aluna negra em propaganda

Polícia vai investigar escola que ocultou aluna negra em propaganda
Reprodução/redes sociais

A Polícia Civil de São Paulo abriu inquérito sobre os donos do Colégio Domus Sapiens, de Jundiaí, que divulgou nas redes sociais uma propaganda em que o rosto de uma aluna negra foi tampado por uma caixa de texto.

A investigação foi aberta depois que o pai da estudante registrou queixa contra a escola.

A filha dele aparece ao lado de outras meninas brancas, mas somente sobre o seu rosto é exibida a seguinte mensagem: “Importante na escola não é só estudar, é também criar laços de amizade e convivência – Paulo Freire”.

No inquérito, a polícia também deve ouvir a profissionais da agência de publicidade que produziram a propaganda, que já foi retirada da internet.

Em nota, Colégio Domus Sapiens disse que a ocultação da aluna negra não foi proposital.

“Em todas as postagens feitas naquela oportunidade, o lado escolhido para a colocação da caixa de texto é justamente o lado direito da foto, se sobrepondo aos rostos de muitos outros alunos, em outras fotos, inclusive, alunos brancos, com o intuito de seguir um padrão estético na diagramação da publicidade”, disse.

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 71 comentários
TOPO