Polícia vai investigar escola que ocultou aluna negra em propaganda

Polícia vai investigar escola que ocultou aluna negra em propaganda
Reprodução/redes sociais

A Polícia Civil de São Paulo abriu inquérito sobre os donos do Colégio Domus Sapiens, de Jundiaí, que divulgou nas redes sociais uma propaganda em que o rosto de uma aluna negra foi tampado por uma caixa de texto.

A investigação foi aberta depois que o pai da estudante registrou queixa contra a escola.

A filha dele aparece ao lado de outras meninas brancas, mas somente sobre o seu rosto é exibida a seguinte mensagem: “Importante na escola não é só estudar, é também criar laços de amizade e convivência – Paulo Freire”.

No inquérito, a polícia também deve ouvir a profissionais da agência de publicidade que produziram a propaganda, que já foi retirada da internet.

Em nota, Colégio Domus Sapiens disse que a ocultação da aluna negra não foi proposital.

“Em todas as postagens feitas naquela oportunidade, o lado escolhido para a colocação da caixa de texto é justamente o lado direito da foto, se sobrepondo aos rostos de muitos outros alunos, em outras fotos, inclusive, alunos brancos, com o intuito de seguir um padrão estético na diagramação da publicidade”, disse.

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais lidas
  1. Huck 2026?

  2. Bolsonaro: leite condensado é para 'enfiar no rabo' da imprensa

  3. Pandemia 'pode ter sido fabricada', diz Bolsonaro

  4. Cobrada pelo Butantan, Saúde diz que responderá sobre compra de vacina no prazo contratual

  5. Permita-se fazer como o doutor Nogueira e dizer 'Teu c...'

Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 71 comentários
TOPO