Política de reconciliação na PF

Ao promover Márcio Anselmo para a divisão de combate a crimes financeiros, Fernando Segovia sela uma reaproximação com o delegado.

A relação dos dois estava estremecida desde a investigação da Boi Barrica (Factor) contra Fernando Sarney.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Quem referenciou disse:

    Segóvia não foi Sarney? Anselmo pode não ter tido escolha. Mas saberemos se a transferência serve ao País ou à ORCRIM. Depende dele agora. Se não apresentar resultados ...

Ler comentários
  1. Ghost Writer do Mainardi disse:

    O fruto do amor entre o delegado do Sarney com o delegado do Aécio seria uma espécie de Segácio?

  2. Agente86 disse:

    . Quer dizer que esse Márcio Anselmo entrou no esquema do SARNENTO? .

  3. Patriota disse:

    Policiais do RN deram o exemplo, mostraram que a união em prol de uma causa justa vence. Na PF se maioria sentir que está havendo interferência política na Organização e contestar, sairá vencedora, terá apoio irrestrito da maioria sociedade brasileira. ESTAMOS ENGASGADOS.

  4. Ghost Writer do Mainardi disse:

    Não há nada que o dinheiro não compre assim como não há nada que o poder não corrompa. Parabéns ao chefe da Orcrim por promover este reencontro de personagens alvos de amor e ódio no seio da Família Sarney.

  5. Emerson disse:

    O delegado do José Sarney, Fernando Segóvia, sabe fazer política. O importante é estancar a sangria da Lava-Jato.