ACESSE

Por pressão de Bolsonaro, Pazuello demite funcionários

Telegram

Eduardo Pazuello demitiu nesta sexta-feira (5) dois funcionários que assinaram uma nota técnica sobre saúde sexual durante a pandemia.

Foram exonerados Danilo Campos da Luz e Silva, coordenador de Saúde do Homem, e Flávia Andrade Nunes Fialho, coordenadora de Saúde das Mulheres.

As demissões foram pedidas por Jair Bolsonaro, pressionado por parlamentares. Na quarta-feira (3), em tuíte, o presidente distorceu o documento e disse que procurava os autores da nota “apócrifa sobre aborto”.

O tema da nota, no entanto, é manutenção de cuidado com a saúde sexual na pandemia. O documento cita o aborto em dois momentos: quando reitera a necessidade da continuidade dos serviços de assistência “aos casos de violência sexual e aborto legal”, e quando cita a necessidade do “abortamento seguro para os casos previstos em lei”.

Leia também: Quais líderes estão se saindo bem na pandemia?

Comentários

  • Mcz -

    Esse Bozo é de uma ignorância tamanha que chega dar dó.

  • Maria -

    BOLSONARO É UM PROTETOR DA VIDA. MENOS A DOS POBRES CIDADÃOS QUE CONTRAIRAM COVID. MANDA MATAR!!! SE FOREM IDOSOS, MELHOR AINDA PARA O CAIXA DO INSS, DO TESOURO NACIONAL!

  • JOSE -

    Para estar no ministério é necessário, antes de tudo, o desligamento de qualquer senso moral, de qualquer apreço à verdade e ao espírito humanitário. É uma vergonha.

Ler 56 comentários