Por que a PF precisaria de “ajustes”?

Wellington César, novo ministro da Justiça, deu entrevista exclusiva ao Estadão.

Leiam o que ele disse sobre mudanças no comando da PF…

ESTADO – É que o momento é delicado, ministro. Especula-se que o senhor deve trazer para o comando da Polícia Federal, Maurício Barbosa, que é o atual secretário de Segurança Pública na Bahia.

Wellington: Não considerei nenhuma hipótese ainda. A minha ideia inicial é avaliar todos os quadros do ministério e fazer os ajustes.

ESTADO – Mas o senhor faria uma mudança na PF, não?

Wellington: Não! Pelo contrário. Ontem eu tive uma conversa muito boa com o diretor-geral da PF, com o Leandro (Daiello). E o sinal foi tranquilo, de permanência, de que as coisas continuam como estão.

ESTADO – O senhor pretende mantê-lo, então?

Eu pretendo mantê-lo. Disse a ele que palavra de ordem é trabalhar normalmente.

O Antagonista não ficou tranquilo. Se ele pretende manter Leandro Daiello, por que teria de fazer “os ajustes”?

Continuamos de olho.

Faça o primeiro comentário