Por ser menos seguro, modelo de barragem de Brumadinho já foi banido no Chile

A barragem da Vale em Brumadinho usava uma tecnologia de construção comum em projetos de mineração pelo mundo, mas, por ser uma opção menos segura, já foi banida por países como o Chile, registra O Globo.

“O método, chamado de alteamento a montante, é o mesmo da barragem da Samarco em Mariana, que rompeu em 2015. Ele permite que o dique inicial seja ampliado para cima quando a barragem fica cheia de rejeitos de minério, usando o próprio material descartado – uma lama formada por ferro, sílica e água – como fundação. Segundo especialistas, ele é comumente usado por ser mais barato e ocupar menos espaço, mas tem mais riscos de romper devido a inexistência de uma base sólida. Eles defendem que esse modelo não seja mais usado em futuros projetos, no Brasil.”

Willy Lacerda, professor de engenharia geotécnica da Coppe/UFRJ, disse ao jornal que, “em 1974, um terremoto destruiu todas as barragens de rejeitos das minas de cobre, no Chile. Desde então eles [os chilenos] substituíram esse modelo pelo convencional, mais seguro.”

Comentários

  • Paulo -

    Será que aconteceu um abalo sísmico de baixo grau que veio a desestabilizar as duas barragens, causando o rompimento?

  • Beth -

    caramba, quase 50 anos de atraso também nisso!!!! Este país não vai mesmo!!!

  • Mauricio -

    Proibido também no Peru e em todos os países da America do norte. Deveria o ser aqui também e dado um prazo para adequar as barragens existentes. Algo como 10 anos.

Ler 47 comentários