ACESSE

Portaria dispensa 'produção acadêmica' de professores de mestrado e doutorado a distância

Telegram

O presidente da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), o engenheiro Anderson Ribeiro Correia, baixou portaria que dispensa a “produção acadêmica” na escolha de professores de mestrado e doutorado a distância.

A exigência contida numa portaria anterior (veja abaixo) foi revogada. A partir de agora, basta que o profissional apresente “produção intelectual”.

Significa que mesmo professores que não tenham um histórico de produção científico-acadêmica poderão ser aceitos pela Capes/MEC, caso tenham escrito livros, ainda que sem o rigor científico típico do ambiente acadêmico.

O Antagonista apurou que a medida é demanda de igrejas evangélicas que apoiam Correia no cargo, mas também agrada a ala ideológica do governo – liderada por Olavo de Carvalho, que dá cursos online.

Confira o texto da nova portaria:

Art. 17. Na análise da proposta, deverá ser considerado o conjunto dos docentes das Instituições de Ensino proponentes e associadas e sua respectiva produção intelectual (bibliográfica, artística e/ou técnica).

E o da antiga portaria, agora revogada:

Art. 19. Na análise da proposta, deverá ser considerado o conjunto dos docentes das Instituições de Ensino proponentes e associadas e sua respectiva produção acadêmica; artística e/ou técnica.

Pondé recomenda: "Fechem o MEC." CONFIRA

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 170 comentários